relacionamento com a imprensa

Relacionamento com a imprensa: é hora de investir em media training

A conversa com o cliente de assessoria sobre relacionamento com a imprensa pode gerar muitas dúvidas e muito desgaste, já que o assessorado nem sempre tem noção da rotina jornalística.

Muitas vezes, o cliente acredita que pode falar o que deseja para os jornalistas, que pode manter qualquer postura e que não precisa se preparar para entrevistas, pois sabe tudo do próprio negócio.

No entanto, assessores de imprensa sabem que essa atitude teimosa do cliente pode deixar a empresa vulnerável e sujeita à ocorrência de crises de imagem. Por causa disso, é importante que o assunto media training e relacionamento com a imprensa apareça em sua rotina.

Como o media training ajuda a melhorar o relacionamento com a imprensa

A execução do treinamento de imprensa é imprescindível para a manutenção da saúde de qualquer empresa. Afinal, proporciona um olhar estratégico em relação à rotina jornalística, evitando que passos em falso sejam dados.

Com o media training, o assessorado consegue compreender os motivos pelos quais não pode dar qualquer resposta para a imprensa, pois às vezes falamos coisas que não devemos – e colocamos nosso negócio em risco.

No entanto, conhecer a rotina jornalística é apenas um fator que melhora o relacionamento com a imprensa. Existem outros detalhes presentes no media training que preparam o porta-voz para entrevistas e que o transformam em referência em algum assunto.

Pensando nesses detalhes, que muitas vezes são sutis, resolvemos trazê-los para este post, que pode servir de guia para mostrar ao assessorado que relacionamento com a imprensa é um assunto sério, relevante e que não deve ser deixado de lado.

1. Convicção com as opiniões

Quando o porta-voz da empresa precisa conceder uma entrevista para a imprensa, por exemplo, deve lembrar que convicção é um termo que importa, e muito, para o sucesso do relacionamento com jornalistas.

Afinal, é preciso ter firmeza nas informações e opiniões emitidas no momento da entrevista. Se o porta-voz ficar hesitante ou existir algum ruído nos dados que são falados, o relacionamento com a imprensa fica vulnerável.

Isso não serve apenas para entrevistas. Imagine se, em uma crise de imagem, o porta-voz não tiver convicção nos discursos elaborados para os públicos de interesse.

O que vai acontecer é que a reputação da marca vai ficar desestabilizada, pois as pessoas vão começar a não acreditar no que está sendo dito.

Portanto, mostre para o cliente a importância de manter um discurso sólido e sem ruídos. Tudo isso para evitar que a saúde da empresa fique debilitada.

2. Melhora no diálogo

O investimento em media training também proporciona melhora no relacionamento com a imprensa porque ajuda o porta-voz da empresa a perceber que diálogos são recheados de sutilezas.

Para que o diálogo com um jornalista traga o resultado esperado, é importante que o cliente compreenda que a conversa não pode ser unilateral, que as respostas precisam ser bem elaboradas e que a mensagem precisa ser emitida da melhor forma possível.

Muitas vezes, o media training ajuda o porta-voz da empresa a perder o medo de conceder entrevistas, bem como aprimora a capacidade de seu cliente de se comunicar com jornalistas e com outras pessoas.

Aprender a manter um diálogo compreensível é essencial para que os jornalistas procurem seu cliente sempre que precisarem de uma fonte para falar sobre determinado assunto.

3. Aprimoramento da postura do porta-voz

Outro aspecto que o media training aprimora no dia a dia do gestor da empresa é o reconhecimento de que linguagens verbal e corporal são requisitos para um bom relacionamento com a imprensa.

A forma como o porta-voz se posiciona em situações que envolvam jornalistas pode interferir na recepção da mensagem emitida. Isso pode ser levado para qualquer cenário de relações no dia a dia, incluindo o diálogo com o público interno.

O media training permite que o porta-voz da marca pratique a maneira como se posiciona em uma conversa, evitando que o discurso seja prejudicado por uma tonalidade de voz insegura ou por uma postura de alguém que está amedrontado com a situação.

Linguagens corporal e verbal influenciam na recepção da mensagem. Não esqueça de enfatizar esses pontos para seu cliente quando estiver explicando a importância da execução do treinamento de imprensa.

Por fim, entenda que a estratégia de treinamento de imprensa é uma forma de melhorar o relacionamento do cliente com os jornalistas, público essencial para a assessoria de imprensa. Para conhecer outros e se aprofundar no assunto, sugerimos o download do nosso e-book 6 públicos que você deveria valorizar na assessoria digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *