ano de eleição

Por que monitorar notícias em ano de eleição é tão importante?

2020 é ano de eleição. E esse é um momento em que profissionais de comunicação e marketing que atuam com o cenário político precisam ficar bem atentos, especialmente quando nos referimos ao campo das notícias e das mídias sociais.

Afinal, quaisquer deslizes ou ruídos de informação representam riscos para a imagem da figura pública e para o plano de ação elaborado por você.

Além disso, por causa das mídias sociais, das bolhas de informação, das fake news e das associações de imagem, podemos dizer que nunca foi tão importante monitorar notícias como agora. 

Então, é hora de enxergar o monitoramento como o seu aliado em ano de eleição. Assim, você vai evitar riscos ou passos em falso na sua rotina de estratégia política.

Ano de eleição é um momento que exige atenção e cuidado

Na era das mídias sociais, da instantaneidade e da informação de fácil acesso, o período de eleição se tornou desafiador para quem atua com assessoria política.

Afinal, a forma como as pessoas consomem informação e interagem com as notícias mudou. 

Além disso, a maneira como os eleitores acompanham os candidatos também sofreu transformações.

E isso quer dizer que os profissionais de comunicação precisam ser muitos estratégicos e precisos para elaborar boas ações, engajar o eleitorado e evitar deslizes de imagem.

Assim, é vital que as palavras cuidado, atenção e monitoramento façam parte da sua rotina de comunicação política, bem como planejamento, estratégia digital e olhar atento aos fatores de risco.

Afinal, nem tudo é representado por flores em um ano de eleição, já que o uso massivo do meio digital, especialmente das redes sociais, traz à tona um assunto preocupante: as fake news.

Ficar atento às fake news é vital em ano de eleição

As fake news, ou notícias falsas, são encontradas com frequência no meio digital. Elas podem estar em formato de texto, de imagem ou de vídeos que misturam informações verídicas com boatos.

Além disso, o compartilhamento delas acaba sendo muito fácil, principalmente quando os eleitores consomem muitos conteúdos jornalísticos a partir de redes sociais como Facebook e Whatsapp.. 

Inclusive, conforme um mapeamento feito pelo dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, o compartilhamento de notícias falsas cresce 61% em ano de eleição.

Assim, muitas pessoas acabam acreditando em tudo o que aparece no feed do Facebook ou do Twitter. 

E o que isso tem a ver com o trabalho dos profissionais de comunicação e marketing? Tudo.

Quem atua com assessoria política, por exemplo, precisa ficar muito atento ao compartilhamento de notícias falsas, em ano de eleição e em períodos não eleitorais.

Aliás, em períodos eleitorais, é comum que surjam boatos relacionados ao assessorado, ao partido e à associação de imagem com empresas, situações delicadas ou outros políticos.

Portanto, para evitar que os boatos sejam disseminados, é fundamental investir em uma boa estratégia de monitoramento de notícias e de redes sociais.

Assim, você consegue acompanhar o compartilhamento de conteúdos jornalísticos e a repercussão das informações nas plataformas digitais.

E essa estratégia precisa ter como base pilares que envolvam:

  • O mapeamento de riscos.
  • O monitoramento de palavras-chave estratégicas para a gestão da imagem do assessorado.
  • A análise dos veículos jornalísticos que mencionam a figura política.

Tecnologia como aliada para otimizar o clipping em ano eleitoral

Estruturar um bom clipping exige olhar atento, ágil e analítico do assessor de imprensa. 

Afinal, são diversas fontes de informação que precisam ser acompanhadas e analisadas:

  • Mídias sociais.
  • Jornais.
  • Revistas.
  • Blogs.
  • Rádio.
  • TV.
  • Sites de nicho.

Além disso, o monitoramento de notícias é apenas uma das tarefas que você precisa dar conta em ano de eleição.

E não podemos esquecer que o clipping é uma ferramenta que vai além do acompanhamento de matérias que mencionam o assessorado.

Em outras palavras, as notícias são fontes de informações valiosas para você

  • entender o cenário eleitoral
  • mapear riscos
  • acompanhar as ações de outros políticos
  • analisar oportunidades para o assessorado.

Mas antes de se virar nos 30 em período eleitoral e encher sua rotina de gargalos, saiba que é possível fazer um bom clipping de forma fácil, rápida, inteligente e precisa.

Para isso, baixe o nosso manual do monitoramento de notícias.

E, além disso, mantenha a calma e enxergue a tecnologia como sua grande aliada nesse momento permeado por fake news, por pesquisas de intenção de voto e por ações para atrair o eleitorado.

Como usar a ferramenta de monitoramento de notícias como sua aliada

Antes de monitorar notícias manualmente ou de enxergar os conteúdos jornalísticos como fonte para calcular centimetragem, saiba que é possível levar o clipping a um patamar mais inteligente e analítico.

Isso quer dizer que é possível monitorar notícias e mapeá-las para identificar riscos, oportunidades e dados valiosos que ajudem o seu trabalho de comunicação em ano eleitoral.

Porém, para isso, é preciso enxergar as ferramentas de monitoramento profissionais como suas aliadas nesse processo.

Ferramentas como o Knewin News garantem agilidade e abrangência de informações relevantes com pouco tempo e esforço.

Em outras palavras, elas otimizam e automatizam o processo de monitoramento de rádio, TV, impresso, digital e demais sites, bem como representam um grande auxílio na rotina de assessores políticos.

Afinal, não podemos esquecer que, no cenário político, qualquer informação a mais representa vantagem competitiva na corrida eleitoral.

Assim, a partir da automação do clipping, com o uso de palavras-chave estratégicas, você consegue acompanhar, em tempo real, todas as matérias que podem impactar (positiva ou negativamente) a imagem do assessorado.

Além disso, automatizar o monitoramento com o uso de uma ferramenta como o Knewin News permite que você tenha tempo para o que realmente importa: garantir que o seu cliente de assessoria permaneça à frente da concorrência e cative o eleitorado.

Então, que tal manter o assessorado à frente na corrida eleitoral de 2020? Solicite um teste gratuito no Knewin News e saiba como mapear riscos e identificar fake news com inteligência e agilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *