gerenciamento de crise

Gerenciamento de crise: o clipping como ferramenta estratégica

Gerenciamento de crise de imagem é um assunto delicado na assessoria de imprensa, mas que precisa ser abordado com mais frequência. Afinal, deslizes, fraquezas da marca e tomadas de decisão mal elaboradas podem comprometer, de forma significativa, a reputação do assessorado.

Esse assunto, muitas vezes, é deixado guardado debaixo do tapete. Gerenciamento de crise de imagem não é algo que os profissionais (nem as marcas) desejam. Mas nem tudo são flores, e você sabe disso.

A melhor forma de evitar uma crise de imagem ou de gerenciar o momento turbulento é contar com um plano de ação para reverter a situação com as ferramentas certas. E é aqui que o monitoramento de notícias entra.

O clipping como protagonista no gerenciamento de crise de imagem

Para ser um assessor de imprensa estratégico e cuidar da imagem do cliente com assertividade, é essencial conhecer todas as ferramentas que te ajudem em momentos delicados, como o gerenciamento de crise de imagem do assessorado.

O clipping aparece nesse contexto como carta na manga para monitorar a imagem do cliente, analisar os fatos que desencadearam a crise, identificar possíveis ameaças e fake news, além de ser uma ótima maneira de traçar um plano de ações de contingência.

Se em momentos de calmaria já é importante lembrar do monitoramento de notícias, imagine em situações de crise (que podem nem ser sobre o seu cliente, mas podem estar relacionadas ao cenário político e/ou econômico do país, por exemplo).

O clipping ajuda a manter um olhar completo sobre o assessorado, servindo como base para o gerenciamento de crise desnecessária, para gerenciar turbulências inesperadas e para evitar o compartilhamento de boatos.

Nesse cenário, o mais importante é olhar o monitoramento de notícias com uma nova angulação. Sabemos que essa estratégia ainda é vista por muitos profissionais como uma forma de acompanhar os releases que emplacaram na imprensa – e nós do blog AI temos noção de que o clipping pode ir muito além disso.

3 motivos para incluir o clipping de notícias no gerenciamento de crise

Para este post, selecionamos 3 motivos que fazem do monitoramento de notícias uma ferramenta poderosa na gestão de crises de imagem.

Essas dicas fazem parte do nosso e-book O clipping como ferramenta estratégica em crises de imagem – 7 motivos para lembrar do monitoramento de notícias.

Esperamos que nossas dicas sirvam como agente de mudança em sua rotina, bem como te permitam gerenciar crises com mais serenidade e com um olhar muito mais estratégico.

1. Ajuda a elaborar ações para conter a crise

O monitoramento de notícias dá uma base sólida para que os assessores de imprensa consigam elaborar ações que ajudem a contornar a crise de imagem, ou ao menos evitem o agravamento da situação.

A partir do que você obtém de informação com o clipping, é possível organizar as ideias e traçar um panorama sobre o cenário turbulento.

Para que você consiga executar um clipping eficaz e sem comprometimentos, lembre que é possível contar com a ajuda de softwares profissionais de monitoramento de notícias.

O NewsStream da Knewin é um ótimo exemplo de plataforma de clipping para o gerenciamento de crise de imagem, pois permite que você automatize e otimize a busca por conteúdos relacionados ao seu cliente nesse momento tão delicado.

Com o clipping assertivo, é possível traçar ações para conter a turbulência e estruturar notas de esclarecimento, que são documentos essenciais para uma assessoria de imprensa de sucesso.

As notas de esclarecimento funcionam como uma forma de a marca mostrar aos consumidores que está ciente do ocorrido e que está tomando as providências necessárias para solucionar a situação.

Aliás, nós temos um post que foca somente nesse assunto aqui no blog. Já leu ele? Se não fez isso ainda, clica aqui para elaborar notas de esclarecimento assertivas para seu cliente.

2. Possibilita a análise de sentimento

O segundo motivo para incluir o monitoramento de notícias no cenário do gerenciamento de crise de imagem tem a ver com mensuração de resultados qualitativa.

Mensuração de resultados já foi tema de um e-book do blog Assessor de Imprensa, você sabia disso? Aliás, é um dos materiais mais baixados pelos nossos leitores.

Para não ficar de fora do assunto, é só clicar aqui para baixar o nosso e-book sobre mensuração de resultados, com 9 dicas para estruturar um relatório completo e assertivo na assessoria de imprensa. 

Mas voltando ao assunto do nosso post, a análise de sentimento é uma ótima maneira de mensurar como está a imagem do cliente nos veículos noticiosos em situações de crise de imagem.

A partir de uma categorização das notícias, em negativo, neutro e positivo, o assessor de imprensa consegue organizar os conteúdos que mencionam o cliente e analisar, com olhar estratégico, tudo o que pode ser uma ameaça para o assessorado.

“Mas blog Assessor de Imprensa, eu devo selecionar as notícias negativas?”. Claro. Por mais que a gente esqueça, os conteúdos que não são positivos são essenciais para elaborar ações de contingência.

Aliás, o monitoramento de notícias negativas também deveria fazer parte do período pré-crise. Isso vai aumentar a assertividade da assessoria de imprensa, com a elaboração de estratégias que realmente façam a diferença para a marca assessorada.

Se existe notícia negativa, é porque seu cliente precisa mudar alguma atitude, por exemplo. E precisamos compreender o que está acontecendo – antes de uma crise de imagem se instalar sem que o assessor tenha conhecimento do assunto.

3. Facilita a identificação de fake news

O terceiro motivo que selecionamos para este post tem a ver com um fato alarmante na realidade da assessoria de imprensa digital: as fake news.

Esse assunto é tão importante que já foi tema de post aqui no blog. Para ficar por dentro do assunto, é só clicar aqui.

E quando falamos em gerenciamento de crise, a publicação e o compartilhamento de fake news deixa o cenário ainda mais preocupante.

Uma informação falsa pode causar desinformação na população (em situações de greve, por exemplo) e consumidores insatisfeitos.

E não é isso que você deseja, não é mesmo? Então lembre do monitoramento de notícias na gestão de crise do assessorado.

O clipping te ajuda a identificar sites que estão publicando informações falsas sobre a crise e sobre o assessorado, por exemplo.

Isso te dá a chance de elaborar uma nota de esclarecimento assertiva para mostrar aos consumidores que as informações não são verídicas.

A melhor forma de proteger a reputação da empresa e evitar o compartilhamento de boatos é estar sempre passos à frente das fake news. E a solução mais estratégica nesse cenário é o clipping de notícias. Nunca se esqueça disso.

Além do clipping, lembre de estruturar um plano de gerenciamento de crise

Monitorar notícias em situações de crise é essencial. Você sabe disso. No entanto, existe um outro passo que não pode ser deixado de lado: o plano de gestão de crise.

Muitos profissionais esquecem de elaborar um planejamento para situações turbulentas. E isso deixa as marcas assessoradas vulneráveis nos períodos de crise.

Além de permitir a vulnerabilidade, a falta de um bom planejamento para crises faz com que você se estresse mais nas situações turbulentas, bem como vai te deixar perdido em relação ao que fazer para evitar danos à marca do cliente.

Como já dissemos aqui no post, e ressaltamos com frequência no blog, a melhor forma de enfrentar crises com serenidade e assertividade é estar preparado e contar com as ferramentas certas.

Ao elaborar um plano de gerenciamento de crise, o assessor de imprensa consegue estruturar uma boa análise SWOT (para observar forças e fraquezas do cliente), bem como consegue mostrar ao cliente que media training é uma estratégia imprescindível.

1. Análise SWOT

A análise SWOT, ou matriz SWOT, permite que os assessores tenham um olhar estratégico para avaliar pontos importantes sobre a empresa assessorada.

Com a estratégia, você consegue analisar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças relacionadas à empresa assessorada. Isso vai te dar as ferramentas para evitar crises de imagem desnecessárias.

No gerenciamento de crise, a análise SWOT é essencial porque ajuda a entender o posicionamento da empresa no mercado, proporciona um olhar mais estratégico para solucionar problemas e ainda ajuda a manter a organização em uma rotina afetada por crises.

2. Media training

O media training é essencial para a saúde de qualquer empresa. Afinal, permite que você e seu cliente mantenham um olhar estratégico em relação à rotina dos jornalistas, evitando passos em falso.

Com o treinamento de imprensa, o assessorado percebe que não pode dar qualquer resposta para a imprensa, pois isso pode colocar a saúde da empresa em risco.

Melhora no diálogo, postura corporal mais assertiva para entrevistas e convicção no que está sendo dito são vantagens que o media training proporciona aos assessorados.

Por fim, saiba que as dicas sobre gerenciamento de crise e clipping não acabam neste post. Temos 4 outras dicas essenciais sobre o assunto no nosso e-book gratuito.

Para fazer o download do e-book O clipping como ferramenta estratégica em crises de imagem – 7 motivos para lembrar do monitoramento de notícias, é só clicar aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *