clipadora ou clipping manual

Clipadora ou clipping manual: vantagens e desvantagens

O clipping é um dos serviços oferecidos por uma assessoria de imprensa. Não dá para fugir dele. É uma forma de mensurar e apresentar resultados de assessoria de imprensa ao cliente, além de ser fundamental para tomar decisões estratégicas na área de comunicação. Muitas assessorias, no entanto, não sabem se terceirizam o serviço ou fazem o clipping na própria empresa. Então, qual é a melhor opção: clipadora ou clipping manual?

Ambas as opções têm suas vantagens e desvantagens. Na questão clipadora ou clipping manual, os gestores e coordenadores precisam avaliar dois aspectos essenciais: orçamento disponibilizado e quantidade de funcionários. Elaborar um clipping de qualidade requer tempo e envolve mais do que pesquisar o cliente em jornais e nos buscadores online.

A verdade é que monitorar notícias do Brasil inteiro está cada vez mais complicado. São milhões de informações online, em blogs, portais, além das mídias sociais. E pode parecer insignificante, mas, muitas vezes, emplacar o cliente nesses sites menores e mais regionais dá até mais visibilidade, dependendo da estratégia adotada pela assessoria de imprensa. Agora, pense em fazer isso tudo manualmente. É quase impossível de ser feito sem uma ferramenta de monitoramento de notícias, o que não significa diretamente contratar uma agência de clipagem. Com o uso da clipadora ou clipping manual, a pesquisa na mídia deve ser feita constantemente.

Clipadora ou clipping manual: qual escolher

Clipadora

Clipadoras: As clipadoras contam com profissionais contratados especificamente para esse fim: pesquisar notícias e enviar os links e reportagens diretamente para a agência de comunicação. Assim, os assessores de imprensa ficariam mais responsáveis pela estratégia de comunicação e focados no relacionamento com a mídia e o público.

Porém, muitas vezes o custo gasto com as clipadoras é alto, e os relatórios não são tão completos como deveriam ser. O que leva os profissionais da agência a continuarem o monitoramento em sites de busca online. E, é claro, nem todas as notícias são encontradas ou podem ser abertas (muitos portais já são pagos e precisam de login e senha para ler os materiais). Essa constante revalidação pode tomar tempo dos assessores de imprensa,  mesmo utilizando clipadora ou clipping manual.

Além disso, as clipadoras fazem a sua pesquisa, normalmente, com as mesmas palavras-chave, o que diminui a eficácia no monitoramento por outros temas, palavras e clientes. Outra desvantagem é que o escopo do monitoramento de veículos impressos geralmente é pequeno e muito regionalizado.

Clipping Manual

Clipping manual: Diferentemente de terceirizar uma clipadora, no clipping manual a agência de comunicação precisa colocar alguém da equipe para realizar essa função. Com uma demanda alta, muitas vezes é necessário manter uma equipe responsável somente pela clipagem ou fazer com que os assessores de imprensa também se responsabilizem por esse tipo de serviço. Isso pode acarretar em um aumento do número de profissionais e consequentemente no aumento dos gastos com pessoal ou em uma sobrecarga de trabalho para os assessores de imprensa.

Entre as vantagens do clipping manual está o preço mais baixo, já que a agência de comunicação pode utilizar sistemas gratuitos de monitoramento de notícias ou até ferramentas especializadas para isso (que podem vir a ser mais baratas que as clipadoras, já que a agência pagaria pela ferramenta e poderia monitorar todos os seus clientes e não gastaria individualmente por cliente, como é o caso das clipadoras) e a maior flexibilidade para o monitoramento, com palavras-chave, temas e clientes diferentes. As agências que utilizam as ferramentas pagas e gratuitas também conseguem automatizar o processo de busca e indexação das notícias, além de apresentar um leque maior de veículos de informação, principalmente em relação aos impressos.

De qualquer maneira, faça o clipping

Independente do sistema adotado, clipadora ou clipping manual, é difícil encontrar empresas que não usem alguma ferramenta de clipagem. Para saber a melhor opção entre clipadora ou clipping manual na agência de comunicação, gestores e coordenadores precisam levar em conta o planejamento estratégico, ficar atento aos relatórios entregues aos clientes e no trabalho cotidiano dos assessores de imprensa.

Na sua agência de comunicação qual sistema é empregado: clipadora ou clipping manual? Talvez esteja na hora de reavaliar essa escolha. Para isso, faça o nosso diagnóstico: está na hora de melhorar o monitoramento de notícias na sua agência?

Diagnóstico: Preciso melhorar o meu monitoramento de notícias?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *