assessoria de imprensa

Falar de assessoria de imprensa tradicional ainda faz sentido?

Não é novidade que a assessoria de imprensa passou por muitas mudanças. Com as transformações do meio digital, os profissionais precisaram se reinventar para sobreviver no mercado de trabalho.

Hoje, esse nicho profissional não se resume mais ao relacionamento com a imprensa. Há um leque de possibilidades para gerenciar marcas e fortalecer laços com os públicos do assessorado. 

Dessa forma, será que ainda faz sentido falar de assessoria de imprensa tradicional?

 

Assessoria de imprensa tradicional: por que precisamos nos reinventar?

Quem trabalhava com assessoria de imprensa na era da comunicação tradicional sabe que o pilar da profissão era o relacionamento das marcas com os jornalistas.

Escrever releases. Disparar o conteúdo para um mailing específico. Fazer follow-up com os jornalistas. Clipar notícias. Organizar coletivas de imprensa. Essas são atividades que muitos assessores tradicionais conhecem.

Em primeiro lugar, entenda que elas ainda fazem parte da rotina de muitos profissionais. Afinal, são estratégias-base para um bom relacionamento entre marcas e imprensa.

O grande ponto é que as estratégias da assessoria de imprensa não bastam na realidade em que vivemos hoje.

Na era das mídias sociais e dos conteúdos digitais, limitar a atuação das marcas ao relacionamento com a imprensa significa perder muitas oportunidades de crescimento e de visibilidade.

São muitos os públicos que temos acesso no meio digital. Então, por que limitar a nossa atuação ao relacionamento com a imprensa?

Afinal, não podemos esquecer que a dinâmica dos jornais mudou também. As redações estão cada vez mais enxutas. Os veículos impressos estão cada vez mais escassos.

É aquela velha história: precisamos nos reinventar a todos os momentos. Só assim vamos conseguir conquistar os resultados que desejamos.

Não faz mais sentido, portanto, falar em assessoria de imprensa tradicional, certo?

 

Assessoria digital: um novo olhar para a profissão

Já que trabalhar com comunicação externa não se limita mais ao relacionamento com a imprensa, não podemos mais falar que somos assessores de imprensa.

Somos assessores digitais.

E assessores digitais são profissionais analíticos, estratégicos e dinâmicos.

Em outras palavras, precisamos ter olhos de águia para entender o contexto de mercado em que nossos clientes estão inseridos.

Só assim conseguiremos construir planejamentos e estratégias que realmente façam sentido para os públicos que queremos atingir.

E com o intuito de você ter noção de como a assessoria digital é poderosa, selecionamos alguns pontos que precisam fazer parte da sua rotina profissional.

 

1. Relacionamento com os públicos

Se na assessoria de imprensa o relacionamento nutrido pelos profissionais era com a imprensa, hoje a situação é diferente.

Assessores digitais precisam entender que o relacionamento com os públicos é a base de qualquer estratégia bem sucedida.

Temos o público externo, que é diverso em diferentes contextos. Temos o público interno, formado pelos colaboradores da empresa de seu cliente. Também temos os investidores, fornecedores, influenciadores digitais etc.

Antes de tudo, é para esses públicos que elaboramos estratégiase que estipulamos objetivos.

Na assessoria digital, é importante conhecer e entender as particularidades dos públicos estratégicos para seu cliente.

Por isso, é necessário fazer social listening. Ouvir a opinião desse público nos ajuda a construir ações muito mais efetivas e que estejam alinhadas com a realidade digital.

A gente tem um e-book sobre social listening, sabia? É só clicar aqui para acessar o conteúdo.

Mas, além de ouvir o público, o meio digital nos ensina que precisamos deixar alguns conceitos da assessoria de imprensa tradicional de lado.

Sabe aquela comunicação fria, distante e formal utilizada nos releases, por exemplo? Hoje, isso não funciona mais.

Se quisermos nutrir relacionamentos com os públicos estratégicos e fortalecer os laços entre marcas e consumidores, precisamos de uma comunicação humanizada e com a base na empatia. Então, não esqueça disso em seu planejamento de assessoria digital.

 

2. Gestão de redes sociais

Outra coisa que a assessoria digital trouxe para os profissionais foi a capacidade de gerenciar redes sociais.

Se você ainda acha que gestão de redes sociais é coisa dos profissionais de Social Media, é hora de mudar esse pensamento.

Na assessoria de imprensa, estávamos em nossa caixinha de relacionamento com a imprensa e elaboração de releases. Hoje, precisamos sair desse quadrado.

Muitos assessores digitais trabalham por conta própria ou atuam em pequenas agências, por exemplo. Dessa forma, nem sempre vai existir um profissional responsável somente pela gestão de redes sociais.

Então, precisamos nos reinventar e ser flexíveis. Rede social é, sim, coisa de assessor digital.

Afinal, as redes sociais permitem uma comunicação direta com os públicos estratégicos para a marca do cliente. E isso amplia as possibilidades de nutrir relacionamentos e de alavancar a imagem do assessorado.

Com a gestão de redes sociais, conseguimos produzir conteúdos estratégicos para a marca, por exemplo.

Nesses conteúdos, podemos utilizar técnicas de storytelling e de humanização de marca. E isso ajuda na geração de engajamento.

Não esqueça que os canais sociais também são ótimos locais para mostrar que a marca vai além da venda de um produto. Os bastidores, que trazem o dia a dia da empresa, são ótimas alternativas para essa estratégia de assessoria digital, por exemplo.

Por fim, não podemos esquecer do Atendimento ao Cliente. Hoje, muitos consumidores utilizam as redes sociais para solucionar problemas e insatisfações. Dessa forma, precisamos ter uma boa estratégia de SAC 2.0, voltado para os canais sociais de nossos clientes.

 

3. Monitoramento de informações

Terceiro ponto: se na assessoria de imprensa o monitoramento de notícias era usado para clipar matérias que mencionavam o seu cliente, hoje o cenário é bem diferente.

Aliás, aqui fica uma observação. Monitorar notícias e redes sociais nunca foi tão importante e decisivo como tem sido na realidade digital. Dessa forma, não esqueça de incluir a estratégia em seu planejamento de assessoria.

 

  • Monitoramento de notícias

Antes de tudo, compreenda que o clipping de notícias saiu do degrau de estratégia para detectar releases que emplacaram. Hoje, ele assume um papel estratégico na rotina da assessoria digital e no funcionamento de empresas.

A partir do monitoramento de notícias, é possível extrair informações valiosas e que ajudam na tomada de decisão empresarial e na construção de ações de comunicação mais efetivas.

Informações sobre a concorrência, sobre o nicho de mercado, sobre movimentações da economia, sobre crises de imagem e sobre tendências tecnológicas são dados que o clipping de notícias nos proporciona, por exemplo.

O importante é que assessores digitais entendam isso e criem um planejamento para monitoramento de notícias, com objetivos bem definidos. Se quiser um material para te ajudar, saiba que temos um guia para profissionais atarefados. É só clicar aqui para fazer o download.

A partir de um planejamento de clipping, você consegue estruturar buscas (com palavras-chave estratégicas) que vão te ajudar a criar relatórios realmente efetivos para seus clientes (e para seu trabalho com assessoria digital).

E para um monitoramento de mídias efetivo, saiba que você pode contar com a ajuda de uma plataforma tecnológica como o Knewin News.

A ferramenta otimiza sua rotina e garante um olhar mais assertivo ao clipping na assessoria digital. Aliás, se você quiser se aprofundar no assunto, é só ler o nosso post que fala sobre o Knewin News.

 

  • Monitoramento de redes sociais

O monitoramento de redes sociais também é outra estratégia que faz parte da rotina dos assessores digitais. Essa ferramenta anda lado a lado com a gestão de mídias sociais. Às vezes, os profissionais esquecem disso.

A partir do monitoramento, conseguimos extrair informações valiosas sobre a atuação das marcas nos canais sociais.

Informações sobre o público e a concorrência, por exemplo, são 2 aspectos obtidos a partir da estratégia de monitoramento.

Além disso, essa estratégia ajuda na tomada de decisão empresarial. Afinal, fornece dados assertivos para as empresas desenvolverem novos produtos, por exemplo.

Por fim, se você quiser se aprofundar no assunto, saiba que temos um e-book totalmente dedicado ao monitoramento de redes sociais na assessoria digital. É só clicar aqui para acessar o conteúdo.

 

4. Humanização de marca

Algo muito comum na assessoria de imprensa era a linguagem fria, distante e formal das marcas.

Em propagandas televisivas e em releases para a imprensa, por exemplo, isso era muito comum.

No entanto, não esqueça que não estamos mais na época da comunicação tradicional.

Hoje, para se destacar no mercado competitivo, as marcas e os assessores digitais precisam lembrar do termo humanização.

Marcas humanizadas cativam os consumidores, geram mais engajamento e fortalecem os laços de relacionamento com mais facilidade.

E isso é muito observado nas redes sociais.

De fato, as redes sociais mudaram de forma significativa a dinâmica da relação marca-consumidor.

Marcas precisam mostrar que são feitas de pessoas, que apoiam causas sociais e que estão no meio digital para trazer conteúdo útil ao dia a dia corrido dos consumidores.

Ou seja, não podemos mais “vender o peixe” do nosso cliente a qualquer custo. É preciso criar laços, nutrir relacionamentos e ter a empatia como base.

Ahumanização de marca está presente na produção de conteúdo, na criação de vídeos, ações institucionais e, até mesmo, em notas de esclarecimento.

 

5. Produção de conteúdo

O último ponto sobre assessoria digital que selecionamos para este post tem a ver com produção de conteúdo.

Se na assessoria de imprensa tradicional tínhamos apenas a imprensa para divulgar a imagem de nossos clientes, agora o cenário é diferente.

Hoje, podemos (e devemos) produzir conteúdo próprio para a marca assessorada.

Blogs. Conteúdos para Facebook. Vídeos para o Youtube. Fotos e Stories para Instagram. Parcerias com digital influencers. Vale tudo isso.

A produção de conteúdo é uma ótima maneira de conquistar visibilidade, proporcionar engajamento e fortalecer os laços de relacionamento com os públicos estratégicos.

Claro que tudo precisa estar alinhado com os objetivos de seu cliente e com os canais mais estratégicos para atingir o público certo.

Mas o importante é que você compreenda que não é preciso ficar sentado, de braços cruzados, esperando a imprensa divulgar seu cliente.

Na assessoria digital, você pode ser proativo no contexto de produção de conteúdo. Isso vai te ajudar a alavancar a visibilidade e o alcance de seu cliente nas redes sociais.

Percebeu como falar de assessoria de imprensa tradicional não faz mais sentido? Mas se você ainda estiver em dúvida, por que não faz o download do nosso e-book Muito além do release- desafios do assessor digital?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *