marketing eleitoral

Marketing eleitoral e anúncios pagos: o que você precisa saber

Marketing eleitoral é uma ferramenta que profissionais que trabalham com assessoria de imprensa política utilizam. A questão é que, agora, a corrida pela eleição pode contar com mais uma carta na manga: os anúncios pagos nas mídias sociais.

A partir de uma autorização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no fim de janeiro de 2018, os candidatos, os partidos e as coligações podem fazer campanha no meio digital a partir do dia 16 de agosto, permitindo que anúncios pagos nas redes sociais sejam um recurso viável para o planejamento de assessoria política.

Marketing eleitoral é aspecto imprescindível na assessoria política

Antes de qualquer coisa, se você é novo no universo da assessoria de imprensa política, talvez esteja perdido em relação ao marketing eleitoral. Por isso, vamos te explicar o que essas duas palavras representam.

Quem trabalha com o universo político passa por dois momentos: o de preparação da imagem do assessorado (com criação e manutenção do relacionamento com o público de interesse) e o da corrida eleitoral (no qual é preciso convencer o eleitor a votar em um determinado candidato).

É nesse último cenário que o marketing eleitoral entra. Se na preparação do assessorado, você tem tempo para criar laços, investir em produção de conteúdo e campanhas longas, na hora da corrida eleitoral o que você menos tem é tempo.

É preciso ter em mente o objetivo, o público de interesse, possíveis eleitores, concorrência e região de atuação para que o trabalho da assessoria dê certo.

Marketing eleitoral é a campanha que as pessoas veem na televisão, ouvem no rádio e, agora, acompanham pelo meio digital. É uma corrida que tem início, meio e fim determinados.

Como os anúncios nas redes sociais vão ajudar o marketing eleitoral

Como dissemos no início deste post, o TSE autorizou os candidatos e partidos a aproveitarem um recurso poderoso das redes sociais, os anúncios.

Quem trabalha com comunicação digital sabe que os anúncios, ou ads como são chamados, são ótimas ferramentas para ampliar a visibilidade das publicações, bem como são uma alternativa para alcançar pessoas estratégicas.

Se elaborados de forma estratégica, conseguem trazer ótimos resultados para os assessorados. Mas até agora, a assessoria política não podia utilizar esse recurso, de forma válida, no marketing eleitoral.

Com a autorização do TSE, o cenário eleitoral muda de forma positiva para candidatos e eleitores.

Com o olhar estratégico do assessor de imprensa, que vai pensar em segmentação, objetivos, parcela da verba que vai para cada anúncio e campanhas que vão ser impulsionadas, a corrida eleitoral vai ficar mais poderosa e mais digital.

A questão mais interessante dos anúncios pagos nas redes sociais no período de corrida eleitoral é o seguinte: maior transparência ao eleitor.

  • Visibilidade dos anúncios

Se você está achando que os anúncios para marketing eleitoral vão funcionar da mesma forma que as publicações são impulsionadas no caso de fanpages de marcas, saiba que não é bem assim.

Afinal, o Facebook, por exemplo, está a todo custo tentando combater fake news e limitações de informação, principalmente quando falamos de campanhas eleitorais.

Os anúncios, mesmo que você segmente para pessoas de determinado estado, vão aparecer em uma aba da página do assessorado.

Ou seja, os eleitores vão poder acessar todos os anúncios pagos veiculados por determinado candidato na rede social. Isso proporciona maior transparência na corrida eleitoral, já que as pessoas vão poder ver tudo o que foi publicado pelo assessorado e para qual público foi destinada a mensagem.

  • Problemática dos anúncios

Por mais que a gente diga que a campanha eleitoral no meio digital represente um bom cenário para a assessoria política, não podemos deixar de fazer uma ressalva na temática anúncios pagos.

Como você sabe, anúncio envolve investimento financeiro. Isso quer dizer que, se compararmos um assessorado com mais recursos e um com menos verba, vamos ter desigualdade.

O candidato que tiver mais verba disponível vai conseguir aprimorar mais a visibilidade nas redes sociais. Por isso, ressaltamos a importância de traçar um bom planejamento que aproveite toda a potencialidade do investimento financeiro.

Analise o valor que você vai investir no anúncio e no tempo em que ele vai ficar aparecendo no feed das pessoas. Faça isso de forma estratégica.

Além disso, para se aprofundar no assunto marketing político e eleitoral, sugerimos o download do nosso e-book Assessoria política: 14 lembretes para facilitar sua rotina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *