Cenário da comunicação. Entrevista com o Assessor de Imprensa, Leandro Lara.

Confira o cenário da comunicação pela perspectiva do assessor Leandro Lara

Se você atuava com outras áreas da comunicação, mas agora deseja seguir como assessor de imprensa, saiba que essa é uma jornada de muito aprendizado e, também, de diversos desafios. Mas estamos aqui para te ajudar e mostrar que há muito mais por trás da produção e do disparo de um release.

Para analisar o atual cenário desse ramo da comunicação, conversamos com o assessor de imprensa Leandro Lara. Com 27 anos, o profissional, formado pela PUC-SP, atua com comunicação há 8 anos e na assessoria de imprensa há 4.

Durante 3 anos e meio, Leandro trabalhou na conta do programa Natura Musical e fez parte da equipe quando essa iniciativa foi vencedora do prêmio Aberje de 2016 na categoria Comunicação de Programas, Projetos e Ações Culturais  com o case “Natura Musical 10 anos”. O programa incentiva e preserva a produção da música brasileira por meio de editais.

Projeto Natura Musical 10 anos.
Projeto Natura Musical 10 anos.

Sobre o valor de ter participado desse programa, Leandro é enfático. “2015, ano que o Natura Musical completou  10 anos, a gente tinha um case muito forte, batemos, se eu não me engano, mais de 1500 matérias. Eu acho que foram 1700 matérias no ano. É muita coisa. Eu acho que isso é um orgulho, de fato. Os três anos que eu trabalhei na Conteúdo Comunicação com o Natura Musical foram três anos especiais, mas 2015 foi demais”, afirma.

O assessor deixou a conta do Natura Musical para se aventurar em outras áreas de assessoria de imprensa. “Eu deixei a Natura para me testar como profissional. Aceitei o desafio de iniciar do zero o atendimento de imprensa de uma startup”, explica.

Em breve, Leandro vai desbravar terras espanholas. Em Barcelona, vai atuar com assessoria no nicho de tecnologia e negócios, mas não descarta a chance de trabalhar com redação (algo que ainda não teve experiência). “Eu acho que é importante. Quando você faz jornalismo, você precisa ter a experiência de redação – o que eu pretendo ter no futuro”, diz.

Algo que começou pela estabilidade financeira se tornou parte do profissional que Leandro é hoje. “Estudei com o FIES, então eu tinha que pagar parte desse financiamento todo mês. E um trabalho que me deu segurança e estabilidade foi a assessoria. O salário era praticamente 60-80% do que eu pagava por mês, mas valeu a pena. Foi uma via de mão dupla, aprendi uma profissão e ao mesmo tempo garanti o pagamento do meu financiamento”, explica.

No entanto, isso não muda sua paixão pela assessoria. “Acho que é bem efeito borboleta. Se eu tivesse feito algo diferente, não estaria aqui hoje, não teria chegado até aqui”, enfatiza.

Saiba como funciona o universo profissional de um assessor de imprensa segundo Leandro

Você conhece os termos release, follow-up, planejamento de comunicação e clipping? Se não tem noção do que essas palavras significam, saiba que elas fazem parte do dia a dia de um assessor de imprensa.Clipagem como serviço

E talvez você estivesse trabalhando, até pouco tempo, com redação, não é? Por isso, precisa entender algo muito importante antes de colocar os dois pés no mundo da assessoria de imprensa. De acordo com Leandro, a assessoria tem aspectos diferentes do jornalismo, por exemplo.

“Do lado da assessoria, os profissionais tentam vender um posicionamento, o objetivo é transmitir o valor do cliente ou da ação para além do lucro. Na redação, o objetivo é outro. Jornalismo é uma ação aguda, que na maioria das vezes não é feita para agradar. O assessor trabalha para estabelecer uma relação entre empresa e mídia, temos que manter o cliente satisfeito e o jornalista com boas pautas. Afinal, se o jornalismo não me incomodar, não é jornalismo; é assessoria”, destaca.

Assim, saiba que seu posicionamento como profissional da comunicação tem que mudar ao assumir a função de assessor de imprensa. Não esqueça os valores jornalísticos. Você vai precisar deles. Mas mantenha seu foco no cliente.

Além disso, Leandro sinaliza outros fatores essenciais para ter sucesso no caminho da assessoria de imprensa. Para ele, esses pontos podem ser considerados pilares nesse ramo da comunicação.

“Existem quatro cabeças que funcionam em assessoria: o cliente (que quer chegar em algum lugar), o assessor (que vai mostrar o caminho), o jornalista (que tem que entender o valor) e o leitor (que vai tirar a conclusão). O que a assessoria faz é dar valor, é procurar o que tem valor naquele trabalho”, explica.

Dentro do cenário da assessoria de imprensa, ainda existem outros desafios. Afinal, com o crescimento do meio digital, muitas coisas mudaram nessa área da comunicação. Por isso, você precisa ficar atento às especificidades da área.

Descubra 3 aspectos essenciais que envolvem um assessor de imprensa de acordo com Leandro

No atual cenário da assessoria de imprensa, não basta apenas escrever bem um release. Existem outros aspectos que você deve priorizar para conquistar ótimos resultados para seu cliente.

Leandro destaca 3 elementos essenciais para que todo assessor de imprensa consiga cumprir, com eficiência, as tarefas presentes no dia a dia da assessoria.

  1. Mídias sociais

Pode até parecer um tema batido. No entanto, segundo Leandro, nem todas as empresas dão a devida importância ao gerenciamento de mídias sociais. Claro que essa é função de um Social Media, mas no mundo real não funciona dessa forma.

O assessor de imprensa precisa saber como gerenciar mídias sociais. “As mídias sociais se tornaram ferramentas fundamentais na assessoria de imprensa. As agências precisam crescer nesse lado também, porque elas vão perceber que não adianta, no jornal, o cliente ter um posicionamento e, no Facebook, o discurso ser diferente. Você tem que ter uma comunicação integrada em todas as frentes. E não adianta só querer se vender no Facebook. Isso vai ser péssimo”, explica Leandro.

  1. Mensuração de resultados

Se você quer trabalhar com assessoria, acostume-se com a palavra mensuração. Ela vai estar presente em todos os momentos de sua rotina (e seu cliente vai te cobrar resultados).

Com o gerenciamento de redes sociais, você vai precisar utilizar métricas para mensurar taxas de engajamento, análise de sentimento, audiência etc. Existem ferramentas para te ajudar nessa missão.

Outra forma de mensuração muito conhecida na assessoria de imprensa é o clipping. Na forma tradicional, ele era feito manualmente pelo assessor. No entanto, por causa do crescimento do uso da internet (portais, blogs e sites), essa tarefa acaba comprometendo a rotina do profissional, sendo um gargalo em agências.

Você pode contar com a ajuda de clipadoras para essa tarefa. No entanto, Leandro faz um alerta. “Eu entendo que, às vezes, uma pessoa de clipadora tem cinco clientes para buscar, mas, às vezes, uma busca básica no Google (com nome da empresa entre aspas ou o nome e o símbolo de adição com o nome de uma ação que está acontecendo) vai gerar resultados. Essa dica é coisa básica”, enfatiza.

Para evitar os gargalos de uma clipadora, contar com a ajuda da tecnologia pode ser fundamental para a conquista de bons resultados. Sobre o uso de plataformas otimizadoras de clipping, Leandro enfatiza a praticidade.

“Sem dúvida, ganharia um tempo gigante, porque agora eu trabalho sozinho na assessoria e gasto parte do meu tempo fazendo clipping. Se eu tivesse um clipping automático, se tivesse uma plataforma que eu entrasse, seria uma maravilha. Eu ganharia muito tempo, seria muito prático”, diz.

Saiba que plataformas otimizadoras de rotina existem. E se você quiser evitar que o clipping seja um gargalo em seu dia a dia, comece desde cedo a pensar no investimento em ferramentas com essa função.

  1. Conteúdo

Sim, conteúdo é algo fundamental no atual cenário da assessoria de imprensa. Portanto, isso é algo que você pode (e deve) trazer de sua experiência na redação. Além disso, Leandro destaca outro ponto essencial para conseguir ter sucesso na produção de releases: a linguagem do texto.

“Esse lado de negócios eu vi que é um mercado muito diferente. E cultura você é muito informal. E o mercado é muito diferente. Agora, eu estou com startup, com negócios, então tenho que ser um pouco mais sério nos textos e no follow”, diz.

Isso é essencial para a assessoria de imprensa, já que você precisa ter noção da linguagem que vai usar no release se vai dispará-lo para jornalista x ou y.

Outro ponto importante para a criação de conteúdos em assessoria de imprensa é a leitura. “Eu acho que ler, leitura em geral, mesmo livros de literatura ou qualquer outro gênero. Quando você lê, você abre sua mente para ideias novas. Eu acho que isso te abre a imaginação. E na assessoria, você precisa ser um profissional com imaginação. Você precisa ser criativo para vender a pauta, você precisa ser criativo para olhar e falar ‘aquilo ali tem valor, ninguém viu, mas ali tem’”, destaca.

E se você tem interesse pela área de assessoria e deseja se aprofundar no assunto, baixe nosso e-book Assessoria de imprensa digital: 12 coisas que todo comunicador precisa conhecer. O download é gratuito, e o material vai te ajudar a entender mais ainda o universo desse ramo da comunicação.

Com colaboração de Bruno Sutero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *