comunicação de crise

4 coisas para não esquecer em tempos de comunicação de crise

Se você está de olho nas notícias, sabe que o cenário político brasileiro tem passado por um período de desestabilidade. Quando observamos situações desse tipo, um termo que ganha relevância é gestão de comunicação de crise, estratégia essencial da assessoria de imprensa.

O que comunicação de crise tem a ver com a política brasileira?

Você chegou até aqui e está questionando a relação da política com a gestão de crise de seu cliente? Entenda uma coisa: independente da empresa que você ou sua agência assessore, quando há desestabilidade no contexto nacional, é preciso ficar preparado para momentos de turbulência.

Dessa forma, é necessário se atualizar sobre assuntos nacionalmente relevantes e ter um panorama da situação. No caso do atual cenário brasileiro, o que aconteceu foi que o presidente Michel Temer e Aécio Neves (agora afastado do cargo de Senador) foram denunciados, respectivamente, por comprar silêncio e por pagar propina.

A partir dessa denúncia, o cenário de crise política e de imagem se instalou. Áudios foram vazados, notícias foram publicadas, comentários foram feitos nas mídias sociais e milhares de memes foram criados pelos usuários no Facebook, por exemplo. Tudo ocorreu de forma instantânea, já que estamos lidando com o meio digital.

E é aqui que assessoria de imprensa, comunicação de crise e política brasileira se encontram. Afinal, a bolsa de valores parou por um período, o dólar subiu, partidos políticos se manifestaram, figuras públicas se pronunciaram em redes sociais e outras foram acusadas de apagar conteúdos relacionados aos acusados.

Então, para te ajudar a lidar com esse cenário delicado e evitar que a imagem de seu cliente seja afetada (principalmente se a atuação dele tiver relação com a política), selecionamos 4 coisas para você não esquecer ao fazer gestão de comunicação de crise.

4 coisas para não deixar de lado na comunicação de crise

Nossas 4 dicas podem funcionar como um guia para o assessor de imprensa lidar com gerenciamento de crise. Use-as com sabedoria tanto em momentos imprevisíveis como em situações que podem ser evitadas.

1. Monitore conteúdos noticiosos

O clipping é uma estratégia fundamental para o gerenciamento de crise. Com ele, o assessor de imprensa consegue obter um panorama de todas as menções feitas sobre o cliente nas notícias. Isso é imprescindível para lidar com esse momento turbulento.

O grande problema do clipping para o assessor de imprensa é que, hoje, temos diversas fontes para monitorar além dos veículos tradicionais. São jornais, revistas, sites de notícias, blogs e mídias sociais. Todos os canais digitais são importantes para o cliente.

Se esse monitoramento for realizado de forma manual (quando o assessor de imprensa verifica os jornais ou pesquisa notícias no Google), o processo pode demorar mais do que o desejado – e furos podem acontecer.

Portanto, na gestão de comunicação de crise, entenda que é interessante dar as mãos para a tecnologia. Existem ferramentas de monitoramento de notícias que otimizam o processo de clipping. Um exemplo é o NewsStream, que facilita a coleta de notícias a partir da busca por palavras-chave específicas.

Além de automatizar a coleta de conteúdos noticiosos no meio digital, o NewsStream proporciona o monitoramento de materiais impressos. Isso traz benefícios significativos para a rotina da assessoria de imprensa

2. Fique de olho nas mídias sociais

Pense em tuítes, memes, publicações no Facebook, vídeos no Youtube, mais memes e textos no LinkedIn. O meio digital proporciona ao usuário um ambiente em que é possível expressar opiniões e dividi-las com a rede de contatos.

Quer ferramenta mais poderosa para abalar a imagem de uma empresa? Por isso, é fundamental lembrar de monitorar os canais digitais na comunicação de crise.

Uma das táticas que você pode usar já foi abordada aqui no blog: a análise de sentimento. A partir de categorizações, os comentários dos usuários são separados e analisados. O objetivo da estratégia é o assessor de imprensa ter um panorama da situação.

Como são diversas mídias sociais, é possível contar com a ajuda da tecnologia. Ferramentas como Buzzmonitor, Fanpage karma, Hootsuite e Social mention são ótimas para facilitar o processo de gerenciamento de crise.

3. Lembre-se de media training e speaker training

Nossa terceira dica é válida para aplicar em crises – e até mesmo antes delas existirem. Media training e speaker training são essenciais para mostrar ao cliente a importância do bom relacionamento com o público externo.

A partir de um processo de treinamento, o porta-voz da empresa passa por situações e simulações que proporcionam melhora na articulação do discurso com a imprensa e com o público externo.

Para situações de gerenciamento de crise, existem treinamentos que ajudam o porta-voz a entender como lidar com os momentos turbulentos para a imagem da empresa.

4. Tenha um panorama da situação

Nossa última dica é valiosa para o gerenciamento de crise. Um panorama geral da situação permite que o assessor de imprensa ou a agência responsável pela imagem do cliente consiga elaborar estratégias para contornar a turbulência.

Claro que, muitas vezes, esse panorama e as estratégias elaboradas não vão acabar com a crise. A assessoria de imprensa, em casos como o que está acontecendo na política brasileira, às vezes fica de mãos atadas ao fatos que foram veiculados na imprensa.

Dessa forma, utilize o panorama para analisar se existem ganchos que podem agravar ainda mais a situação. Além disso, deixe seu cliente sempre informado sobre como está a imagem dele nos meios offline e online.

Além das nossas dicas, você pode conferir o vídeo do canal da Nathana Lacerda, especialista em imagem e reputação. Ela aprofunda mais 4 estratégias para contornar situações de crise com eficiência.

O gerenciamento de crise é uma estratégia que veio da comunicação tradicional e continua sendo essencial no mundo online. Para conhecer outras táticas para potencializar a rotina, faça o download do nosso e-book Assessoria de imprensa digital: 12 coisas que todo comunicador precisa conhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *